Transformação, essa é a filosofia e missão do Instituo Novo Sertão. Criado em 2012, o instituto tem como objetivo mudar a face do Sertão : acabar com a pobreza e a desigualdade, onde esperança e novos recomeços são possíveis. Domiciliado na pequena cidade de Betânia do Piauí, terceira cidade com o menor índice de desenvolvimento humano municipal do Piauí e está entre as 30 cidades mais carente do Brasil.

Suas missões, a longo ou a curto prazo, são variadas e relevam-se do setor cultural (musica, dança, esporte, teatro), e social (agricultura sustentável, distribuição de água potável, distribuição de alimentos e roupas, internet). Entretanto, um constato ficou claro durante as ajudas emergenciais: a importância de perenizar uma transformação duradoura, no intuito de mudar o sertão.

É com esse intuito que o Instituto Novo Sertão se compromete a promover e alcançar os objetivos de desenvolvimentos sustentável (ODS) da Nações Unidas. Dentro deles estão: erradicação da pobreza, fome zero e agricultura sustentável, educação de qualidade, água potável e saneamento, trabalho decente e crescimento econômico e redução das desigualdades.

Esses objetivos foram reforçados em decorrência da pandemia do Covid-19 no começo de 2020. Foi visto que a crise sanitária ampliou a desigualdade social, e essa desigualdade evidenciou ainda mais a precariedade social de regiões carentes no Brasil. Afim de diminuir certas disparidades sócio-econômicas, o Instituto Novo Sertão instalou um sinal de internet em comunidades afastadas na zona rural de Betânia do Piauí, e com isso, foi possível aos alunos seguirem aulas à distancia. Esse projeto alcançou 100 pessoas e 50 horas de aulas foram produzidas para jovens e crianças.

O ano de 2020 foi também uma bela ocasião para a região com a criação de uma banda sinfônica e a abertura de uma escola de música. Essa iniciativa conta com a participação de 45 crianças e jovens, e a banda sinfônica conta com mais de 50 instrumentos. Em decorrência da pandemia, os projetos esportivos foram suspensos. Todavia, seguindo as normas sanitárias instauradas pelo governo, foi possível retomar as atividades físicas no segundo semestre, como o projeto Futsertão, onde 150 jovens e crianças participam.

Além disso, o Instituto Novo Sertão, junto com o Betalab e Bora Permacultura, criaram a Escola Beta, com a missão de capacitar famílias rurais do sertão semi-árido na implantação de uma agricultura sustentável e responsável, afim de aumentar a renda pela venda do excedente. Vale ressaltar que esse tipo de projeto é de uma grande importância, vendo que o auxilio emergencial se terminou em janeiro de 2021, e pode levar até 3,4 milhões para extrema pobreza. Graças ao projeto Escola Beta, 30 famílias em duas comunidades foram capacitadas, e uma renda  de R$ 4.162 reais foi para as famílias produtoras.

No intuito de se aperfeiçoar na gestão de organizações sociais, o Instituto Novo Sertão conta com a parceria da AMBEV, onde participou de uma capacitação. O instituto é a primeira organização do Piauí a participar do programa VOA para aquisição do selo de gestão e confiança.

Portanto, as atividades e projetos do Instituto Novo Sertão visam não simplesmente à melhorar a situação sócio-econômica dos moradores do município de Betânia do Piauí, essas ações  servem à evidenciar a emergência e a necessidade de investir no sertão piauiense. As missões do Instituto Novo Sertão são uma maneira de preencher lacunas gigantescas deixadas pelo governo do Brasil nas áreas de educação, saúde, segurança, lazer e infraestruturas.

 

Por conseguinte, é importante ressaltar que o Instituto Novo Sertão é uma organização não governamental, onde seu funcionamento depende, diretamente, de doações e financiamento privado. Sendo assim, a criação de parcerias, a adoção de projetos por terceiros, e a ajuda de voluntários são essenciais para dar continuidade as mudanças e conquistas no sertão do Piauí.

Categories Notícias

Leave a Comment